A Arquitetura Praguense I

6 jul

Praga é uma cidade com riqueza arquitetônica imensa. É impossível passear pela cidade e não notar os prédios. Volta e meia paro em frente a algum prédio que me chama a atenção e fico observando os detalhes, as decorações, como ele se encaixa no ambiente e não são poucas as vezes em que faço isso e percebo que as pessoas em minha volta param para ver o que estou olhando. É divertido! Me faz lamentar as aulas de história da arte terem sido inúteis no segundo grau. Quer dizer, não inúteis, mas aprender vendo projeções de transparências de baixa qualidade não faz jus à magnificência dos prédios. Fazia essas coisas incríveis ficarem extremamente desinteressantes. Ainda bem que agora tenho a oportunidade de ver tudo ao vivo.

Aqui decidi rapidamente fazer uma introdução aos diferentes estilos arquitetônicos que encontrei em Praga. Obviamente não conseguirei abordar todos, mas ainda assim acho que será uma experiência interessante. Pode servir de certa forma como um guia visual para quem quiser visitar Praga e entender um pouco de sua historicidade. Eu decidi que, para não encher o saco dos meus 3 leitores seria melhor fazer uma série de artigos, e não postar tudo de uma única vez.

Românico

O estilo românico surgiu entre os séculos IX e XI e existiu na europa inteira, sendo considerado o primeiro estilo pan-européio após o romano. Isto se deveu pelo fato de ter sido desenvolvido pelo clero, conseguindo assim difundir-se por onde a Igreja Romana se estendia. São construções grandes e sólidas com paredes grossas, poucas aberturas e janelas, sendo comumente referidas como “fortalezas de Deus”. De acordo com Gombrich, o estilo surgiu quando o cristianismo ainda era novo nestas terras, tendo camponeses e guerreiros  recentemente sido convertidos. As construções românicas deveriam então transmitir a idéia da igreja militante, cuja função na terra seria a de combater os poderes do mal até que o juízo final chegasse. A arte neste período fora portanto utilizada a serviço de deus.

Em geral eram construídas com pedras, pequenas e irregulares, que davam uma aparência mais rústica à construção. Outras características do estilo romanesco são as abóbadas que substituem os telhados das basílicas, os pilares maciços para a sustentação destas abóbadas, as torres que aparecem no cruzamento das naves ou da fachada, dando à igreja o formado de cruz, além dos arcos no formato de semi-círculo nas portas, janelas e abóbadas. Uma curiosidade acerca das abóbadas é que são elas que caracterizam o estilo românico como tal. Isto porque entre o fim do império romano e o início do estilo românico, as igrejas vinham sendo construídas com tetos de madeira, tornando o fogo um perigo real e muito recorrente. A alternativa seria o teto de pedra que era comum nas construções romanas mas que, infelizmente para a época, requeria um grande conhecimento de engenharia e cálculos que haviam sido negligenciados e praticamente perdidos. O que se passou então, é que foram gastos quase dois séculos aperfeiçoando a arte de fazer tetos de pedra à moda romana.

Em Portugal, o exemplo mais antigo de uma igreja românica que eu tive o prazer de ver é a sé velha em Coimbra. Pensando retrospectivamente, na verdade, esse tipo de informação me teria sido muito útil em Portugal porque quase tudo que víamos possuía o termo “românico” na descrição e lá eu não tinha acesso à internet.

Em Praga, mais especificamente no complexo do castelo de Praga, existe a basílica de São Jorge que foi construída no estilo romanesco. Aqui há também 3 rotundas, construções redondas no estilo românico que serviam como paróquias: a rotunda de São Martim em Vyšehrad (lê-se vishehrád), a rotunda da Santa Cruz, na Stáre Město (cidade velha) e a rotunda de São Longuinho, na rua Štěpanská (lê-se shtiepánskaa).

A rotunda de São Martim  é tida como a construção mais antiga de Praga, datando de 1100. Uma curiosidade sobre esta rotunda especificamente, é que do século XI ao XIV ela serviu como paróquia, sendo transformada em armazém de pólvora após a construção de um forte próximo. Em 1757 foi atingida por um canhão prussiano, possuindo, até hoje, encrustrada em sua parede leste a bola de canhão. Entre 1878-80 sua fachada e altares foram reformados, dando-a sua aparência atual.

Esta rotunda fica em Vysehrad, foi construída em 1100 d.c, sendo considerada a construção mais antiga de Praga.

Eu me deparei com a rotunda de São Longuinho muito por acaso, num dia em que passeava para conhecer os arredores.

Rotunda da St. Cruz datada do século XI

Diz a lenda que no lugar onde hoje está a rotunda da Sta. Cruz existia uma lagoa. Séculos atrás, uma menina que adotou o cristianismo contra a vontade dos seus pais foi crucificada e jogada nesta lagoa. À noite, a cruz se elevou sobre a água para avisar os infiéis sobre o poder de deus. Séculos depois, durante trabalhos de renovação, uma cruz de madeira apodrecida foi encontrada sobre as fundações da rotunda. Outra lenda diz que já tesouros magníficos escondidos nas catacumbas desta rotunda.

Eu poderia continuar a falar sobre a arte românica, mas acho que isso me desviaria do foco. Quem sabe um post futuro…

Anúncios

8 Respostas to “A Arquitetura Praguense I”

  1. Mila 8 de julho de 2010 às 1:14 am #

    Achei super interessante a parte que vc falou sobre as “fortalezas de Deus”. Nunca tinha imaginado nem nunca imaginaria que as paredes mais fortes seriam pra essa conotação. Legal!
    Estou aprendendo muito com as escritas.
    Beijos e saudades

    • sarahkcp 8 de julho de 2010 às 8:38 am #

      Pois é, eu também aprendi pesquisando agora. Que bom que você gostou!
      Beijo!

  2. Stela 8 de julho de 2010 às 9:26 pm #

    Três leitores, não! Quatro, comigo! Gostei muito do texto e aprendi muito tb. Serviu como prévia para quando eu for passear aí.

  3. Marcella 13 de julho de 2010 às 3:11 pm #

    Adoro ler sobre suas pesquisas… realmente nada se compara quando se aprende sobre a história podendo ver tudo ao vivo. “Massa!”

    • Carla Duclos 26 de julho de 2010 às 10:47 pm #

      Oi Sara,

      Que legal o seu texto. Adorei saber um pouco mais sobre estilo arquitetônico e saber sobre o Românico, que eu não conhecia.

      Sempre tento identificar uma construção, mas nunca fui atrás pesquisar pra valer (o que acho que eu deveria).

      Gostei mesmo! Aguardo os próximos! 🙂

      Beijo,

      • sarahkcp 27 de julho de 2010 às 8:43 am #

        Que bom que vocês gostaram! Já estou preparando o próximo post desse tipo!

  4. marcia 14 de julho de 2012 às 2:21 pm #

    Visitei Praga em abril deste ano e adorei a cidade , parecia que estávamos dentro de um conto de fadas. Uma noite fomos jantar num daqueles barcos restaurante próximo a ponte Carlos e a vista da cidade foi comovente de tão linda! Adorei ver os piqueniques a margem do rio, sentir a música no ar e ver a a efervescencia da cidade a noite!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Turismo em Praga: roteiro com dicas e fotos — Ducs Amsterdam - 27 de julho de 2010

    […] na verdade, o interessante é reparar nos prédios e arquitetura de Praga em geral. É uma cidade linda, cheias de surpresas, algumas bem arrojadas, como esse prédio, ao meio de um […]

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: